Fórum chat online

Era uma vez...uma internet sem velhada!

2020.10.21 06:41 theInjusticeamongus Era uma vez...uma internet sem velhada!

Eu ainda sou do tempo em que a internet era uma espécie de submundo. Um escape. Apenas os mais jovens a usavam, pouca gente a tinha instalada em casa, e ficar online, nem que fosse só por 1 horinha, dava uma pica do caralho. Era o ponto alto do dia de qualquer criança e adolescente, desfrutar da sua horinha diária de conexão. Sim, porque era caro. 1 horinha por dia ficava-te aí nuns 20 euros por mês. Não tenho bem certeza, pois não era eu que a pagava. A velhada mal sabia o que era a internet, portanto tava-se bem. Não tinhamos de ter cuidado com o que publicávamos, nem tinhamos de ler o que o gang do AVC pensava. Era uma época em que os reumatoides guardavam o lado mais sombrio dos seus pensamentos para eles mesmos. Não te podiam convidar para jogos do facebook, e tava-se bem.

Este post vai ser um pouco longo. Espero que não se aborreçam. Talvez sirva para dar a conhecer algo de novo aos mais jovens, e ajudar os mais old school a recordaros bons velhos tempos. Se possível, partilhem também experiências que tenham tido quando a internet ainda era um dinossauro.

Internet nas escolas

As escolas têm computadores com ligação à internet desde inícios e meados dos anos 90. Nos intervalos podias utilizá-los. Essa utilização consistia em fazeres uma pesquisa random num motor de busca. "Tartarugas ninja", por exemplo. Depois vias as fotos. Sem supervisão parental, pesquisavas porno. Mas basicamente era isso. Não havia mesmo muito para fazer.

Lentidão

Havia horas em que a internet não se mexia. Dependia muito da quantidade de pessoas online. Tinhas de ser estratégico. Se fosses às 9 da noite, por exemplo, podias ter de esperar 15, 20 minutos para carregar uma simples página web. Um download de 5 megas levava facilmente meia hora, e era se a net estivesse boa. 5 megas era mais ou menos uma música.

Antes do Google

Google não existiu até 98, e mesmo a sua popularidade só veio mais tarde. Portanto, aí até 2000 o que se usava era o Altavista. Yahoo também era muito popular, e em Portugal os preferidos eram o Sapo, Aeiou e Clix, para tudo, mesmo pesquisas.

Antes do Youtube

Sinceramente, eu só soube o que era streaming aí por volta de 2004. Ir a um site e ver videos online não era prática comum. Nem havia nada que fosse muito popular. Pelo menos que me lembre. O Metacafe era o mais conhecido. Era tipo Youtube, mas muito menos popular. Portanto, não havia nenhum site deste género que toda a gente usasse . Dailymotion também tornou-se popular durante um curto período de tempo. Mas ainda hoje o utilizo para encontrar videos que o Youtube remove constantemente. Aconselho a toda a gente.

Porno

Nos anos 90 era mesmo só ir a sites tipo o da Playboy e ver gajas nuas. Resumia-se a isso. Fotos de gajas. Não se usava cá sites com vídeos. Víamos umas mamas e estava a andar. Naquela época ver mamas era de loucos. Acho que hoje em dia para sentires a emoção de ver mamas na internet nos anos 90 terias de encontrar um OVNI com ET's lá dentro. A banalização matou muitas emoções.
Depois em inicios de 2000's o que havia era sites tipo pornhub, mas com clips super curtos. 30, 40 segundos. Se algo te captasse a atenção depois tentavas sacar os filmes inteiros.

eMule

Era o que se usava para sacar merdas. Basicamente, colocavas um filme a sacar hoje, com alguma sorte para a semana estava completo. Mas isto já é mais recente. Em Portugal usou-se muito entre 2004 e 2006. Nos anos 90 e inicios de 2000 não se costumava sacar cenas. Ocasionalmente alguém partilhava um video num chat ou fórum para um evento ou algo assim, mas pouco mais. Acredito que houvesse forma de se sacar, mas não era comum. Em vez de filmes no disco rigido, tinhas um porta cd's cheio de filmes e pornografia.

Chats Clix e Terravista

Entre finais de anos 90 e inicios de 2000's era o que estava a dar. Não tinhas de te registar, e havia sempre umas centenas de pessoas prontas a conversar. Podias ser uma pessoa diferente todos os dias. O conceito de "catfish" não existia, pois catfishing era a norma. Era bom para o engate e conversas porcas. Proporcionava-nos uma sensação de liberdade. Na altura era tudo muito menos controlado. Não tinhas problemas legais com o que dizias e fazias na net, e nem sequer eras banido. Dificilmente te baniriam do Terravista. Era agradável, mas todos os dias havia alguém que entrava só para dizer algo tipo: "SEUS FILHOS DA PUTA!!!!!!!!!!!!! VÃO PO CARALHO QUE VOS FODA". E como não era banido, ficavas a ver uma conversa amena sobre cursos universitários e lá pelo meio um troll que não parava de insultar toda a gente. Tipo:
User A: Então, e que curso queres tirar?
User B: Estou a pensar em psicologia
Troll: QUANDO EU TE VIOLAR TU É QUE VAIS PRECISAR DE PSICÓLOGO!!!!!!!
User A: Também gosto muito. A minha irmã tirou o mesmo curso. Para que universidade vais?
Troll: ELA VAI PRA UNIVERSIDADE DAS PUTAS AMESTRADAS!!!!
User B: Em princípio universidade do porto. E tu?
Troll: VAIS-TE PROSTITUIR À PORTA DA UNIVERSIDADE DO PORTO, SUA VACALHONA!!
User A: Eu vou para a universidade de Évora

E isto podia arrastar-se durante horas. Era o pão nosso de cada dia.

A primeira vez que falei com alguém online foi no chat de clix. Quando disse "Olá" e do outro lado recebi um "Olá", nem queria acreditar. Fiquei super entusiasmado e respondi "CHUPA-ME O CARALHO, SUA PUTA!". Não fiquem chocados. Eram outros tempos.

Internet Relay Chat

O IRC foi o peso pesado da internet tuga entre 97 e 2005. Era onde existia a maior concentração de Portugueses ao mesmo tempo. Cerca de 30 mil online durante a noite. Era uma rede de chats, com canais sobre praticamente todos os temas. De certa forma era muito semelhante ao reddit, uma vez que qualquer pessoa podia criar o seu próprio canal e tentar torná-lo popular. Depois escolhia os moderadores para o seu canal.
Uma cena interessante do IRC era que poder falar com pessoas online ainda era o primeiro atrativo. A cultura da devassa da vida privada ainda não existia, e o pessoal não andava desesperado por popularidade. A excitação estava em poderes comunicar com desconhecidos. Era uma cena nova, revolucionária. E como não tínhamos o dia todo para estar na internet tentava-se tirar o máximo partido.
Um termo que já foi muito popular, mas agora raramente se usa, é o "blind date". Basicamente, entravas, metias conversa com uma gaja, perguntavas de onde ela tecla e marcavas um encontro para amanhã. Quase sempre sem troca de fotografias. Isto hoje em não acontece.
Foi no IRC que conheci as minhas primeiras namoradas. Nessa altura ainda havia romance online, pois era novidade. Hoje em dia está demasiado banalizado. Já toda a gente experimentou tudo toneladas de vezes e as pessoas tendem a ficar-se mais pelos seus círculos sociais reais, em vez de se aventurarem com desconhecidos.
O IRC era vida. Era tipo guerra dos tronos. Lembro-me de ter feito chantagem com o dono de um canal para ele me passar a administração. Ele fundou o canal, mas eu é que o tornei popular. Ele esteve ausente uns meses, e quando voltou começou a querer impor as ideias dele, e eu fiquei a odiá-lo. Um dia recebi notificação que ele estava online, mas não no nosso canal. Fui ver em que canal ele estava e era o #gayengates. Fiz print e depois fiz chantagem. Tornei-me no lider absoluto do canal. Bons tempos.
No inicio da era da banda larga, como não havia muito para fazer, o comum era o pessoal usar a internet só mesmo para IRC. Basicamente, era só o que fazias. Sempre ligado. Mesmo quando desligavas, podias deixar uma shell do teu nick sempre on, registando todas as conversas. Se soubesses mirc scripting podias até criar bots. Utilizadores fantasmas que estavam sempre on e executavam comandos. Por exemplo, podias escrever, no geral, !tempo, e ele dizia-te o tempo. Ou então !ban zetoy, e ele bania o zé. Era fascinante estar num canal com centenas de pessoas a madrugada toda a trocar mensagens. Mais uma vez, tal e qual como o Reddit. A diferença é que era formato de chat, não de fórum.
Nesta época os chats clix e terravista também eram muito populares, mas o pessoal do IRC era uma beca snob para com o do clix e terravista, pois os do clix e terravista eram os incautos, que nem sabiam o que o IRC era. Eram os chats dos pobrezinhos. IRC era para quem já sabia um bocadinho mais de tecnologia, uma vez que exigia que conhecesses alguns comandos.
O servidor mais popular em Portugal é a PTnet. Já quase ninguém usa isto, sem ser gays. No estrangeiro, no entanto, ainda há servidores com milhões de utilizadores, mas é uma cena mais para programadores. Basicamente, cada servidor era o seu próprio universo de IRC. Tu podias ir a qualquer servidor, mas se quisesses estar no com mais Portugueses era o PTnet.

MSN

MSN era um mensageiro, tipo Skype. O que tinha sempre on era o IRC e o MSN. Geralmente falavas com o pessoal no IRC, e depois trocavam contactos. MSN era mais pessoal. Isto em inícios de 2000. A dada altura toda a gente que tinha internet tinha MSN. Era mais popular do que IRC. Era quase o equivalente a ter whatsapp.

NETMEETING

Era basicamente para bater pivias por webcam e ver mamas. Tipo Skype, mas servia apenas para video. Quando falavas com uma gaja no IRC e querias fazer "sexo virtual", pedias-lhe o netmeeting. Isto foi ainda antes do MSN. É uma merda dos anos 90 e inicios de 2000. Acho que já ninguém usa, a menos que sejam dementes.

TUGA NINJA

Tuga Ninja foi um dos eventos mais entusiasmantes da internet nacional. Era um jogo de porrada no site da CLIX. Tinhas uma sala de chat com muita gente on e desafiavas quem quisesses para um combate. Consoante ganhavas, ias subindo no ranking. Era isso que dava pica, tentar chegar ao topo. Era muito simplório: o adversário decidia como te ia atacar, e tu tinhas de adivinhar a decisão dele e escolher a defesa. O que tornava o jogo especial era a banda sonora dos ENA PA 2000(?) e o design dos personagens, que eram todos caricaturas de diversos espectros da sociedade tuga, como é o caso de taxistas e peixeiras.

HI5

Acho que toda a gente deve conhecer o hi5, e foi quando a internet começou a apodrecer e o IRC começou a morrer, aí por volta de 2005/2006. Tornou-se na rede "mainstream" em Portugal. Mas mainstream na altura não era o mesmo que mainstream agora. Mainstream agora significa que a tua avó usa. Mainstream na altura significava que toda a gente com internet tinha. A título de curiosidade: só aí a partir de 2006 é que internet começou a ser uma coisa que toda a gente tem em casa. Lembro-me de em 2003 só eu e mais duas pessoas na minha turma termos internet em casa. E nos anos 90 então era raríssimo. Geralmente os meus colegas filhos de pais finos é que tinham net. Eu tive aí em 95 pela primeira vez.
O hi5 era muita chunga, mas dava para arranjar umas quecas. Na altura era tudo mais fácil, talvez pela escassez e pela novidade. Conheci muita gaja por aqui, mas tirando isso não há nada de bom a dizer. Era lixo. Curiosamente, o HI5 começou a morrer quando a velhada começou a usar net e a inscrever-se. Depois os jovens migraram para o FB, por volta de 2009, enquanto o HI5 ficou para o reumático. Hoje o FB começa a ser cena de velho e o IG é o alvo de migração dos mais jovens. Daqui a mais 1 anito ou dois os velhos começam a popular o IG e os jovens fogem para outra rede.

Myspace

O Myspace marca a era de ouro das redes sociais. E foi uma era muito curta. Digo de ouro porque ainda não eram bem o cancro que são hoje em dia, e nenhuma rede social dominava TUDO, como acontece com o FB. Na verdade, as pessoas estavam espalhadas por diversas redes sociais, e cada rede tinha uma demografia específica. Também exibiam-se muito menos. Não era fotos nova todos os dias. Frequentemente era apenas uma foto de perfil.
Uma das particularidades do Myspace é que era muito voltado para música. Era a rede que os artistas utilizavam, e podias segui-los. Era uma rede mais "cool", digamos assim.
O Myspace ganhou popularidade em Portugal aí em 2006, e começou a morrer aí em 2009. Não era tão popular quanto o Hi5, mas a demografia era mais interessante. Basicamente, hi5 = tudo quanto é merda e Myspace = pessoal mais interessante, mais dado às artes e intelectualidade. Foi no Myspace que conheci as miúdas mais interessantes da minha vida. Não havia tantas, mas geralmente tinham mais conteúdo. Eram as gajas com quem podias falar de música e cinema.
Nesta época as redes sociais tinham um grau de popularidade perfeito: havia gente suficiente para teres com quem interagir, mas não ao ponto de até a tua avó e o periquito dela estarem presentes. Podias participar sem ter necessariamente de ter todas as pessoas da tua vida adicionadas. Era uma cena mais anónima.

Netjovens

O Netjovens é um bocado mais obscuro, mas durante um curto período gozou de um bom nível de popularidade em Portugal. Penso que o auge foi em 2007, depois foi vendido por 1 milhão de euros. Era uma rede tuga, criada por um só gajo num curto espaço de tempo, e até há uma reportagem sobre a venda:
https://www.youtube.com/watch?v=URJ1-buuScs
Como disse, antes de 2010 as pessoas estavam muito dispersas por diversas redes sociais. Não havia uma força dominante, e tu ias a diversos sites, para diversos tipos de demografia e conversa. O Netjovens era estilo HI5, mas um bocado mais interessante e menos popular. Não tão bom quanto Myspace, mas era mais uma plataforma de caça. Sim, as redes sociais até 2010 serviam para o engate. Era basicamente isso. Agora servem para a auto-promoção.
Confesso que não sei bem o propósito da venda do Netjovens. Que saiba o site morreu. Portanto quem pagou 1 milhão pelo mesmo não sei bem o que dele retirou.

Netlog

Da mesma era do do Netjovens, mas mais chunga. Mais uma vez, era para o engate. Tinha bue jogos, por isso até dava para um gajo se divertir. A qualidade demográfica era semelhante à do hi5, mas menos popular. Destacava-se por ter bue funcionalidades de entretenimento que o hi5 não tinha.

E pronto, depois disto é basicamente o que se vê hoje em dia: FB, Twitter, IG, TikTok. Aquilo que vocês já todos conhecem. A nível profissional tens mais oportunidades, mas no que toca a socialização as novas redes são piores a todos os níveis. Servem para engrandecimento do ego e pouco mais. Perdeu-se a componente da descoberta e interacção social.

submitted by theInjusticeamongus to portugal [link] [comments]


2019.02.18 04:13 MarlinRose Sobre a Gabruxona/Letícia e a internet

Sou eu de novo Alice escrevendo. Não vou entrar no mérito de na discussão estarem certos ou errados, porque na minha visão ninguém expressou melhor esse assunto que a Primata, aqui thread ela explica muito bem a situação. Ela tem muito mais credibilidade que a maioria das meninas que estão falando do assunto (que em grande parte do low elo, no máximo streamam e vivem na zona de conforto que vocês bem sabem) . Vão lá se querem realmente entender o assunto, o que eu posso acrescentar é que a visão dela parece se basear muito no como as mulheres conseguiram espaço na ciência, no mercado de trabalho e em várias outras áreas.
Agora sobre a Gabruxona e a Letícia, toda essa situação, era esperado talvez. Já é bem comum da comunidade em geral cagar pro que o Matta diz e já dar hate nele sem nem conhecer ele na maioria das vezes. É da educação brasileira parte da culpa, as pessoas não pensam em nada. Quer um bom exemplo ? Vamos para a politica : Você já viu algum Bolsonarista conseguir entender problemas sociais ? Ou algum esquerdista entender o básico gastos públicos ? E por aí, as pessoas se fecham nas ideologias delas e não pensam em hipótese alguma o pensamento da outra.
Vindo de um país que as pessoas são ignorantes ( e nessa tecla vou bater muito aqui) era esperado a falta de educação de ambas. Elas não sabiam nem explicar porque era errado e não tinham capacidade nem de citar exemplos de mulheres (em outras áreas que fosse) que lutaram contra esse preconceito que existe. Elas pintaram na verdade mulheres frágeis que "precisam de uma liga feminina" ou que "se ofendem com emoteszin de chat". Velho sem contar que não é errado por exemplo sair da zona de conforto e ir aprender a jogar o jogo com outras coisas, não que seja errado jogar com esses heróis, mas por exemplo, a Gabruxona tempos atrás disse que queria aprender do jogo para bater de frente nos homens do High elo com a Riven e tal. Seria errado ela treinar com o Matta (apesar da canseira atual no top) que é Challenger várias season jogando "mal" ?
Sem contar que é uma vergonha a comunidade toda dar tanta visibilidade para um caso tão pequeno de merda como esse, onde a ORG errou sim em chamar Diamante e elas em aceitar esse tipo de coisa e o BM (que chamam de "machismo" nesse caso não sei porque) que foi idiotice. É uma situação excepcional, e convenhamos, é ridículo isso ter ganhado tanta proporção considerando que o Brasil tem muito de feminicidio, estupro, violencia doméstica e fora a própria discriminação ( como a própria dificuldade de achar emprego em algumas áreas). Quer dizer banir heróis de cura/shield em jogo colorido falido tem mais importancia que isso ? Não é ser mesquinho demais ? Não é desgastar o próprio movimento feminista ?
Agora para mim, esses assédios na internet vão continuar existindo independente do que você faça. Para mim (pelo que parece) essas pessoas nunca jogaram em outros jogos online ou usaram fóruns online, ainda mais no Brasil. Não há um critério para você entre na internet, não tem uma restrição que te obrigue a ser educado. Num lugar sem educação como o nosso vai acontecer e ponto. No caso do LOL, por exemplo existe uma função chamada mute, o cara ta sendo cuzao muta e reporta depois. Pronto, façam o teste, velho, com qualquer nick isso acontece. Eu posso dizer por mim mesmo, quando eu jogava Heroes of Newerth você não tinha ideia do rage que eu tomava só por ser BR, do nada isso, muitas vezes o jogo nem tinha começado. Pra mim, isso é reclamação de quem é novo na internet e não sabe que ela é aquela face por trás da fachada de cada um. Outro caso que acontecia comigo, eu participava de um fórum de discussões religiosas : O que tinha de caras que do nada me xingavam por eu ser supostamente ateia e que não respeitavam o que eu dizia era de assustar qualquer um. De novo, eu uso essa merda (internet) faz quase 10 anos e essas coisas já existiam antes e é comum aqui. E eu defendo a ideia de que você DEVE ignorar o que acontece aqui, não é a mesma coisa que na vida real ( Onde realmente importa !!) e onde DEVEMOS manter as discussões importantes como feminismo em pauta.
Por isso eu digo, temos que lembrar que estamos na internet e de novo vou destacar, estamos no Brasil, país sem educação alguma. Você lutar por um espaço na internet é diferente do que fazer isso na vida real. Você nunca vai mudar as pessoas num lugar tão abstrato quanto a internet. No facebook existem regras contra o nazismo e nada impede de existirem grupos neonazistas no Facebook. O Twitter acontece o mesmo, ainda sim você tem várias contas que divulgam essas coisas. O lado positivo é que você pode meter o block ( a própria Gabruxona usou desse recurso, assim como a Samira Close), ou não usar e foda-se. Diferente da vida real que você não pode ignorar esses casos de preconceito e é onde vamos fazer ALGO. Eu não acho que ficar supostamente militar esses assuntos na internet dessa forma e principalmente, num jogo falido como League of Legends vai ajudar em algo.
Para mim é decepcionante ter que falar desse assunto, poderíamos estar muito bem lembrando de Marie Curie (cientista, foi a primeira mulher a ganhar um prêmio Nobel e a primeira pessoa a ganhar o prêmio em duas categorias diferentes.), Maria da Penha (ficou paraplégica devido à violência doméstica e virou líder em defesa dos direitos das mulheres. Dando, inclusive, o nome à Lei Maria da Penha.) e a Valentina Tereshkova ( foi a primeira mulher a viajar para o espaço, em 1963, na missão Vostok VI.), e entre outras várias mulheres que fizeram história. Vocês tem que entender algo, não adianta nada fazer esses alarde e não fazer nada, elas poderiam justamente ficar nessa de reclamar e continuar sendo submissas ao que a sociedade manda. No contexto do LOL, fazer o que todo mundo manda é ficar jogando com essas coisas, do que adianta reclamar desse esteriótipo se quando eu for abrir o OPGG dessas meninas que ficam reclamando a vasta maioria vai ter isso na pool.
De qualquer forma, com esse texto eu quero que vocês pensem !! Se vocês não possuem essa capacidade, me desculpa dizer, vocês são igualzinho esses moleque punheteiro que vem xingar vocês no jogo. Quer ter respeito na comunidade em geral ? Quero ver só, vá treinar e melhorar e stompar esses caras. Ahh você quer que te respeite só por ser mulher ? Isso não é machismo como dizem ? Acha que mulher precisa de café com leite ? Ou é tão capaz quanto ? Fica a reflexão para vocês lacrianes.
submitted by MarlinRose to mattayahu [link] [comments]


2019.01.27 01:54 MarlinRose Porque o trolar é pior que dar rage no LOL ( ou em qualquer jogo online)

Para quem não me conhece, eu sou a Alice lá do chat do Matta, eu já escrevi lá no fórum da Riot uma vez lá contra uma menina lá dizendo que o Matta fazia discurso de ódio. Geralmente eu costumo escrever bastante sobre várias coisas, não só sobre coisas de LOL e tal, se quiserem depois vão lá no meu twitter ( vou deixar no fim do post), lá eu posto alguns textos e comentários sobre várias coisas.
A internet tem uma característica muito inovadora quando se trata de comunicação : o botão de mute/block. Durante nosso dia, no mundo "real" encontramos pessoas chatas para caralho e dependendo da situação, não temos o que fazer. É a fila do banco, o ambiente de trabalho, ou sei lá, encontramos situações assim o tempo todo. Em tempo real, eu não posso mutar o sermão non-sense de um pastor, ou de um sindicalista chato, ou discursos sobre como "imposto é roubo". Já na internet eu posso ignorar essas coisas, eu posso moderar o que eu vejo. Nos jogos online não é diferente, no LOL não é diferente. O cara da rage, muta, simples, não existe desculpa para você não usar isso. Chega a ser ridículo pessoas que reclamam do rage sendo que você pode mutar e se seu time é tóxico mete o mute all.
Agora entra meu ponto : O cara pode passar o jogo todo xingando, se ele continuar jogando tá ótimo. Toxicidade em palavras não é tão ruim se o cara continua jogando. O trollar (no LOL é feedar intencionalmente, quitar, avisar o time inimigo no all onde seu time está, wintrade e etc) prejudica sua experiencia no jogo e é algo que você não pode fazer nada. Também não estou dizendo que por exemplo, discurso ódio é menos importante, porém, o cara te xingou ? Muta, é fácil !! Mas quando tem um cara correndo mid se matando, ou o famoso ADC que quita quando não pega canhão, ou sei lá sabe, você não tem o que fazer. A Riot Games (e acredite muito outras empresas) peca em não entender isso. Toxicidade, no primeiro A no chat, você muta e se foi ofensivo reporta, simples ! Se ele continuar jogando, você pode vencer ainda. Ai agora, se o cara trola, já era, as chances de você vencer se tornam impossíveis.
Voltando ao que eu disse, é a internet você pode dar mute/block no que não gosta. É errado ? Talvez, dá pra gerar conversas sobre isso. No contexto do LOL, um jogo online onde você entra para se divertir, tem gente que trabalha/estuda que chega em casa e não quer ficar jogando 200 horas de RPG ou raciocinando muito, pega e joga LOL. Não é extremamente estressante mecanicamente, não é tão simples como um CS, não exige muito do PC, como o próprio Matta faz às vezes, você pode ouvir música alta e tacar o foda-se ou ver um vídeo. Eu mesma faço muito essas coisas. Essa experiencia que o jogo proporciona é destruída quando surgem esses trolls. Emfim, é isso o que vocês acham que nós podemos fazer e o que a Riot poderia fazer para diminuir os Trolls ?
Meu twitter @lin_chesnokova
submitted by MarlinRose to mattayahu [link] [comments]


2019.01.09 14:49 m4rcck Galera, preciso de uma ferramenta de e-mails ou CRM versátil, como o desk.com

Saudações pessoal! Cá venho para perguntar novamente neste maravilhoso fórum.
Eu trabalho em uma empresa de e-commerce. Como todo serviço online, dependemos extremamente do uso de e-mails, chat instantâneo e redes sociais. No entanto, manter todos os serviços separados dificulta demais o trabalho dos atendentes e até mesmo dos administradores.
Fui encarregado de procurar um novo serviço que abranja ainda mais o que já temos. Trabalhamos com o desk.com, do salesforce... mas essa ferramenta está partindo para uma transição grandiosa que nos obriga a aprender e ensinar os atendentes novamente, logo, podemos aproveitar a oportunidade para descobrir uma nova ferramenta.
Encontrar um novo CRM parece fácil, mas eu precisaria que integrasse redes sociais (Twitter, Instagram, Facebook) e principalmente Whatsapp!. Além de ser, é claro, uma ferramenta para enviar e-mails etc.
submitted by m4rcck to brasil [link] [comments]


2017.09.30 11:32 Luisden97 Tarija-00014 with "Strict NAT" bs, need help :( (PS4)

Hi fellow reddit users,
I just bought the game recently alongside one of my cousins with the SOLE PURPOSE of playing together. Both downloaded our copies of the game and went online, only to discover that we cannot, by any means, play with each other.
My cousin has an Open NAT type both from psn and the game, but for me it´s different: when connecting to my wi-fi with my ps4 it tells me that i have a NAT Type 2 (Which is Moderate) but IN GAME it tell me i´ve got a Strict NAT Type.
When trying to join him i get the following error: "Session Unreachable. Your home network is set on Strict NAT Type, which is degrading your online expirience."
The following is the list of things i´ve tried so far:
I JUST DON GET IT, how is this even aceptable?! I suffer from the same problem on Rainbow Six Siege, but AT LEAST there i CAN actually connect with my Friends and play online.
I just desperately need a solution to this, i dont want it to be a waste of a full priced game :( All my cousin and i wanted was to play together, thats it, and Ubi is pretty much turning the other cheek.
SIGH, anyways, if you know of anything else that could help, please do tell. Thank you.
submitted by Luisden97 to Wildlands [link] [comments]


2014.06.04 08:30 throwawayman123_ guys, i feel like i'm going to break. [WARNING: VERY LONG]

I think I have reached a point in my life where I am closest to breaking emotionally harder than I ever have before, in a way that I was completely not ready for. The main issue is something that happened pretty recently, and it's gonna take some time for me to get to it but I think it's important to establish the proper context for it. Reddit has a character limit só I'll try to be as brief as possible.
The main issues are as follows: I am emotionally frail and unstable, I have very poor self-esteem, and I panic and stress out quite easily. I was also diagnosed with Asperger's Syndrome só I have a lot of weird habits and generally am different from most people. When I feel intense emotions I become unable to control myself regardless of how uncomfortable or inconvenient it would be to have a psychological breakdown in that time and place. I just feel só weak and helpless.
I think the problem is that I was never prepared to deal with the obstacles life throws one's way. I think I was raised inside a bubble most of my life without having to actually deal with significant adversities and that has affected me in a way that I have never developed coping mechanisms. I would attribute this to my upbringing in some way, but I feel guilty blaming my parents for any of my problems, they both always had their own issues to deal with and just wanted what was best for me.
I think the main turning point in my life was when I was about 8 years old: my family moved to Orlando, Florida due to my dad's business and we stayed there for about a year. It goes without saying that this experience had a big effect on me, but I think it would be more accurate to say that what really changed me was what happened afterwards.
We went back home after a year and a lot of stuff happened that I would really like to vent about in detail to someone, anyone, but this post will be long as-is. The important part is that the ensuing loneliness and social isolation I felt during my pre-teen years led me to joining an online fórum and being part of a community. This was my first taste of a lot of things: I actually became familiar with the concept of self-esteem (yes I know how that sounds).
From that point I thought things were only getting better; for the first time in my life, I felt that I had people besides my family who actually cared about and supported me. The following year we moved to another city and I was able to leave behind all those people I associated with the terrible times in my life. My new school and classmates were pretty nice; I was too shy to interact with them much, but they treated me really well.
However this led to two very significant and interconnected problems over the years:
1) My portuguese deteoritated really badly. I basically only had english on my mind the entire day, my family basically only spoke english to one another because of my father's insistence, and I didn't interact much with people IRL, I basically spent the entire day talking to my friends and posting on the fórum which was english-based. Along with this my social skills went down in the gutter, I became afraid to talk to people in general, I was even afraid of ordering fast food because I didn't want to talk to the workers. This has gotten better thankfully, but my social skills still aren't the best.
2) The internet basically became my life for a few years. The only real close friends I had were online, and I loved them, but eventually a lot of them just ended up drifting apart, and over time I have just realized that I was applying a band-aid to a huge cut that's been bleeding for years. I still keep in touch with a few of them but IRL stuff has made me more distant from them than I was before.
What followed in the years afterwards wasn't all that great; I dropped out of 2 majors, failed to really make any friends, and struggled more and more with the depression I have been fighting for years. It usually comes and goes; usually it's just a general "I feel depressed", but it has gotten so bad a couple of times that I half-considered killing myself. Recently something happened that gives me depressive episodes worse than anything in my entire life.
I got romantically involved with this girl and my relationship with her has been pretty tumultuous; there are moments of great tenderness and happiness on both sides, but then there are really tense ones. I think it is pretty clear that there is an emotional attachment on both sides, but she made it clear from the get-go that she wasn't “promising me anything”. Our relationship has basically been in this grey are between more than friends but not really girlfriend and boyfriend. We are both very different people and this ends up causing a few issues. i think the thing that hit me the most is she accused me of being “too cold and distant”; she has her own emotional problems to deal with and I want to help her but I feel só inadequate because her own baggage is só much worse than mine.
I think what really makes me feel like shit is that I fell for her a lot harder than I would have otherwise. She made me realize that I was in some ways dead inside before I met her, just going through the motions; my life was empty. I have no job, I'm 21 and in a major that has little respect from society and doesn't really have a lot of prospects; the only reason I am even there is to please my parents. My ambition is to become an artist of some kind, doing comic books, illustrations, etc, and I have made some progress in this are over my years of pursuing hobby as a drawing but I'm nowhere near the point where I could be hired, and I don't even know if I would really enjoy doing it for a living, so if that fails I really don't know what I am going to do. I would have never imagined that I was ever going to be in any sort of relationship with anyone and even got used to the idea, but she completely turned my entire world upside down.
The kind of people who go after her have jobs, money, and are probably more emotionally stable and more capable of giving her the affection and happiness she deserves. She may be attached to me now but eventually she'll move on and be ok; she's been through this before.
This came to a cap today when she was talking to an acquaintance of hers about an encounter she had with some dude she's known for a long time, the two basically went out and had a chat about stuff; the guy knows her family and they like him a lot, from what I understand the guy has an actual career, and more than that she says that he is “warm”...and the way she was talking about the situation, how it was something so unexpected and pleasant and how there are a lot of confusing but good things going on in her life made me feel like complete and utter shit. Basically he is everything I am not. She assured me afterwards that there's nothing between them and thus far they just talk, but how can I really compete with someone like that? I basically had a small panic attack then and there right next to her out of the jealousy and stress I felt from hearing about the whole thing. This particular episode was the catalyst that led me to posting this, because it just cemented something I've known has been a problem ever since this started: she's one of the only things in my life that's making me happy right now, and the thought of losing her makes me want to shrivel up and die.
Part of the reason that I waited this long to talk about this to anyone is that I want to protect her privacy, I don't really want to talk to people about what goes between us.. but I just feel so emotionally ill and exhausted right now that I need someone, ANYONE to listen.
The other part is that if I felt like I posted this I would have people tell me things that I have said to myself but didn't want to hear: that this is bad for me, bad for both of us. That she may care (and trust me, she does, she may be a bit of a bitch sometimes but she's proven on multiple occasions that I do mean something to her), but she's too self-centered, too different, and has too many problems to give me what I need, and I don't have it in me right now to make her happy either. That I was foolish to get so attached to someone who wasn't even willing to give me the same level of devotion, even if she does care for me. That I should just cut this off before I hurt myself any further. It's just that this last episode was so intense that I felt that I NEEDED some sort of support, even if they tell me things I don't want to hear. At the end of the day all I want is to keep what I have with her now and find a way to treat my anxiety and self-esteem issues.
I'm not strong. I haven't gone through the things she has; I don't have coping mechanisms. I feel like I don't even really have a right to be upset because I was the one who got THIS attached to her, she's not my girlfriend, she (and she's said this before) doesn't owe me anything, she has só much going on in her life right now that she doesn't even feel like she can offer me any sort of emotional support outside of very occasionally listening to me (and often I don't even feel comfortable doing that because she's accused me of being self-centered before; which is true to a degree but I just don't know what the line is anymore between genuine egocentric behavior and just wanting someone to help me.
Guys, I feel só dependent on her and I know it's not healthy but I just don't know what I am going to do. If she ends up leaving me somehow and I lose what I have with her now I think I'm going to break HARD and I don't know if I can put the pieces back together. The depression will be só soul-crushing that I won't be able to study, draw, smile, or laugh....I'll be dead inside.
I've been in therapy before; it didn't really do anything. I feel like I need some sort of help but I don't know it is going to do anything and my parents' financial situation means they can't afford it. I've never felt só emotionally frail and helpless in my entire life. I need HELP, I want to be happy, but I don't know if I ever will be.
submitted by throwawayman123_ to depression [link] [comments]


2014.01.03 03:56 sprafa Onde é que o pessoal tuga se junta na net?

O portugal não tem assim tanta gente. Que fórums\sites é que o pessoal tuga usa mais? Antigamente lembro-me que toda a gente ia ao Sapo e aos chats. Agora o que se passou? Está tudo no facebook? Já não há plataformas online portuguesas?
Este post também pode servir como desculpa para o pessoal partilhar os sites que mais usam na net portuguesa. Existem vários sites que eu acho essencial o pessoal conhecer, como o aventar.pt, esquerda.net e o economiaefinancas.com
submitted by sprafa to portugal [link] [comments]